Dieta do carboidrato: como funciona – Guia definitivo

A dieta do carboidrato foi desenvolvida pelo cardiologista norte-americano Robert Atkins. Essa dieta propõe uma redução drástica do consumo de carboidratos, e o aumento do consumo de proteínas e gorduras.

No artigo abaixo eu vou explicar como funciona a dieta do carboidrato, também falarei dos benefícios e riscos que uma dieta pobre em carboidratos e muito rica em proteínas e gorduras pode trazer para a saúde.

Como funciona a dieta do carboidrato

dieta do carboidratoA dieta do carboidrato, também conhecida como dieta da proteína e dieta de Atkins, é uma dieta restritiva, pois recomenda a redução drástica do consumo de carboidratos.

Segundo os princípios dessa dieta, uma alimentação pobre em carboidratos proporciona não apenas perda peso, mas também benefícios no que diz respeito à saúde do coração, da memória e do bem-estar.

A dieta do carboidrato se apoia na teoria de que as pessoas com sobrepeso comem muitos carboidratos, e isso faz com que seus corpos queimem gordura e carboidratos para conseguir energia, no entanto, os carboidratos são queimados primeiro, e a gordura fica armazenada.

Assim, ao reduzir drasticamente a ingestão de carboidratos, e aumentar o consumo de proteína e gordura, o corpo começa a perder peso naturalmente, pois ele é obrigado a queimar a gordura corporal armazenada para conseguir a energia que precisa para funcionar.

A redução do consumo de carboidratos faz o corpo entrar em um estado chamado cetose. Isso quer dizer que ele passa a utilizar a gordura como combustível.

Em estado de cetose, o corpo queima gordura e gera as cetonas, que são pequenos fragmentos de carbono. Na falta dos carboidratos, são as cetonas que fornecem a energia que o corpo precisa para continuar vivo.

Quando o corpo entra em cetose, é comum a pessoa sentir menos fome, assim, ela come menos do que antes de fazer a dieta, e isso também contribui para a rápida perda de peso.

Mas tem um problema. A cetose também pode provocar alguns efeitos colaterais bastante desagradáveis, como mau hálito e constipação intestinal. Além disso, o excesso de cetonas pode causar danos às células.

Dieta do carboidrato e insulina

Quando você come uma refeição rica em carboidratos, o açúcar do carboidrato entra rapidamente na sua corrente sanguínea. Para manter os níveis de açúcar equilibrados, o seu pâncreas começa a secretar insulina.

A insulina faz com que o açúcar seja armazenado no fígado e nos músculos sob a forma de glicogênio, no entanto, muito rapidamente a capacidade de armazenamento dos músculos e do fígado é alcançada. É aqui que a situação se complica.

Quando o limite de armazenamento de glicogênio é atingido, a insulina começa a converter qualquer açúcar extra em gordura. Essa gordura vai então sendo armazenada naqueles lugares mais impróprios, como quadril, barriga, coxas, etc.

dieta do carboidrato e mulher acima do pesoSegundo a teoria que sustenta a dieta do carboidrato, quanto mais carboidrato uma pessoa consome, mais insulina é secretada. Isso faz com que os níveis de açúcar no sangue caiam rapidamente, provocando fome. A pessoa volta a comer, os níveis de açúcar no sangue aumentam, e novamente o pâncreas secreta mais insulina, provocando nova queda dos níveis de açúcar, e assim sucessivamente.

Esse sobe e desce dos níveis de açúcar no sangue aumenta os depósitos de gordura corporal, fazendo com que a pessoa ganhe peso. Isso também pode fazer com que os tecidos do corpo se tornem menos sensíveis à insulina, o que aumenta os riscos de diabetes e desordens metabólicas.

A dieta do carboidrato, ao restringir o consumo de carboidratos e provocar cetose, evita o sobe e desce dos níveis de açúcar no sangue, e leva o corpo a queimar o excesso de gordura. Isso, segundo a teoria do criador da dieta, leva o organismo a retornar a sua função metabólica normal, o que ajuda a evitar o aumento de peso e problemas como o diabetes.

O comer e o que não comer

De acordo com a dieta do carboidrato, para emagrecer você não pode comer:

  • Açúcar refinado
  • Arroz branco
  • Farinha branca
  • Macarrão
  • Bolachas
  • Bolos
  • Batata
  • Mandioca
  • Doces e balas
  • Pão
  • Refrigerantes
  • Beterraba
  • Queijo fresco e mineiro

Você pode comer:

  • Ovos
  • Queijos amarelos
  • Requeijão
  • Iogurte
  • Carnes (todos os tipos)
  • Presunto
  • Bacon

Durante as primeiras 2 semanas da dieta você não poderá comer frutas, e poderá consumir apenas 20 g de carboidratos por dia. Isso deve provocar o estado bioquímico que favorece a perda de peso, ou seja, a cetose.

Importante: os 20 g diários de carboidratos podem conseguidos ingerindo 130 gramas de vegetais cozidos. Vegetais permitidos: brócolis, abobrinha, feijão verde.

Após as 2 primeiras semanas, a quantidade de carboidrato poderá ser aumentada, sendo permitido consumir até 40 g de carboidratos por dia. No entanto, não é permitido voltar a comer açúcar refinado, arroz branco, pão, batata, massas, ou qualquer outro alimento feito com a temida farinha branca.

Ao longo do tempo, a transição da perda de peso para a manutenção do peso é feita aumentando o consumo de carboidratos gradualmente.

Os exercícios físicos também são recomendados na dieta do carboidrato, no entanto, por causa da restrição de carboidratos, pode ser difícil manter uma rotina de atividades físicas.

Os problemas e riscos da dieta do carboidrato

Desde o seu surgimento, a dieta do carboidrato, ou dieta Atkins, tem provocado discussões acaloradas. Isso porque alguns a defendem veementemente, e outros discordam totalmente de seus princípios.

Alguns especialistas dizem que uma dieta pobre em carboidratos e muito rica em proteínas e gorduras pode não ser saudável no que diz respeito à prevenção de doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e câncer.

Além disso, existe a preocupação de que a dieta do carboidrato favoreça a perda de massa óssea, e o surgimento de problemas no fígado e nos rins, justamente por causa da excessiva ingestão de proteínas.

As teorias de Atkins, criador da dieta, carecem de comprovação científica, o que é bastante preocupante, já que não existe nenhuma informação realmente segura quanto aos verdadeiros riscos da dieta do carboidrato.

Também existe outro problema.

Segundo alguns estudiosos, o plano da dieta do carboidrato não permite a ingestão de quantidades adequadas de frutas e legumes, e isso pode ser perigoso para a saúde, pois esses alimentos oferecem muitos nutrientes importantes para o organismo.

Palavras finais

A dieta do carboidrato pode realmente ajudar você a perder peso rápido, no entanto, é preciso pensar bastante antes de aderir a essa dieta. Se você resolver segui-la, procure a orientação de um médico ou nutricionista.

Prefira sempre emagrecer de maneira saudável, e isso quer dizer priorizar uma alimentação balanceada, e movimentar o seu corpo regularmente.

Nem sempre a solução que parece mais rápida e fácil é de fato a mais eficaz e segura. Lembre-se, você está lidando com sua saúde, e isso é muito sério, portanto, tome cuidado.

Você está precisando emagrecer urgente? Então confira AQUI os melhores programas de emagrecimento.

Recomendados Para Você:

Cadastre-se Agora e Receba Nosso Livro Digital e Nossas Dicas de Emagrecimento Saudável No Seu Email. Aproveite, É Grátis!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!